Setembro Amarelo - Prevenção ao Suicídio

Essa campanha conscientiza sobre a prevenção do suicídio. Criado no brasil em 2005 pelo CVV (Centro de valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP(Associação Brasileira de Psiquiatria).

A primeira medida preventiva é a educação: é preciso deixar de ter medo de falar sobre o assunto,derrubar tabus e compartilhar informações ligadas ao tema. Como já aconteceu no passado, doenças sexualmente transmissíveis ou câncer, a prevenção tornou-se realmente bem-sucedida quando as pessoas passaram a conhecer melhor esses problemas. Saber quais as principais causas e as formas de ajudar, pode ser o primeiro passo para reduzir as taxas de suicídio no Brasil, onde hoje 32 pessoas por dia tiram a própria vida.

O que leva uma pessoa a se matar?
Vários são os motivos que podem levar alguém ao suicídio e a pessoa tem necessidade de aliviar as pressões externas como cobranças sociais, culpa, remorso, depressão, ansiedade, medo, fracasso, humilhação e etc.

Como se sente quem quer se matar?
No momento de ideias suicidas, a pessoa combina vários sentimentos conflituosos. É um estado interior chamado de ambivalência. Ela busca atenção por se sentir ignorada e tem a sensação de estar só – uma solidão sentida por um isolamento insuportável.
Você sabia que a cada 40 segundos uma 1 pessoa comete suicídio? 32 brasileiros morrem por dia vítimas de suicídio.

Falar sempre é a melhor solução!
Muita gente tem um desejo de revide do mesmo sentimento negativo aos outros, querendo que sintam o mesmo que ela, outras pessoas tem vontade de desaparecer, fugir ou de ir para um lugar de situação melhor. Quase sempre sentem uma necessidade de alcançar a paz, descanso ou um final imediato aos tormentos que não cessam, em resumo querer parar de sofrer.

O suicídio está vinculado a alguma doença mental?
Quem tenta suicídio, pede ajuda. O suicídio resulta de uma crise de duração maior ou menor, que varia de cada pessoa. Especialistas na área identificam sintomas de transtorno mental na maioria das pessoas que buscam suicídio, sendo sintomas de leves a moderados.

Os principais transtornos são:

  • Depressão na forma simples ou bipolar, que é alternada com períodos de euforia;
  • Dependência química – álcool e drogas;
  • Esquizofrenia;
  • Seja qual for o transtorno e sua intensidade, sempre terá um momento crítico que pode ser superado e o principal as pessoas correm menos riscos de se matar quando aceitam ajuda.

    Como ajudar?
    É preciso perder o medo de aproximar as pessoas e oferecer ajuda. Quem está numa crise suicida, se percebe sozinha e isolada. A melhor pergunta é “tem algo que eu possa fazer para te ajudar?” A pessoa pode se sentir acolhida e desabafar. Nessa hora um ombro amigo faz a diferença.

    A rede de prevenção atende pelo número gratuito 188, ou pelo site www.cvv.org.br